Filosofia teste 2

Enviado por Programa Chuletas y clasificado en Filosofía y ética

Escrito el en gallego con un tamaño de 3,38 KB

 
valores
os valores orientam a nossa vida e influenciam as nossas decisões, determinando o que pensamos acerca do que é melhor ou pior
tipos de valores:
espirituais:
-valores religiosos(o sagrado, o divino,...)
-valores políticos(liberdade, justiça, igualdade, ...)
-valores éticos(bem, lealdade, alturismo, amizade, honestidade, ...)
-valores estéticos(beleza, elegância, harmonia, ...)
valores teoricos(verdade, validade, ...)
Materiais:
-valores do agradável e do prazer(comida, bebida, vestuário, ...)
-valores vitais(saúde, força, resistência física, vigor, robustez, ...)
-valores de utilidade(dinheiro, habitação, máquinas, automóveis, ...)
bipolaridade:
valores positivos:
-leal
-just o
valores negativos:
-desleal
-injusto
juízo de facto
o que caracteriza:
-têm valor de verdade;
-são objectivos;
-são descritivos;
- direcção de adequação é da realidade para o juízo.
juízo de facto
o que caracteriza:
- talvez não tenham valor de verdade;
- se tiver talvez não seja objectiva;
- são parcialmente normativos;
- direcção de adequação é d o juízo para a realidade;


questão de critérios valorativos
é a questão de saber se os juízos de valor têm valor de verdade e, em caso afirmativo se o têm objectivamente
valor relativo
só tem valor só para um conjunto de pessoas ou uma cultura de uma det. época
valor absoluto
é um valor independentemente de todas as pessoas e de todas as épocas e culturas
subjectivismo
é a teoria segundo a qual, embora existam factos morais, estes não são objectivos
razões que podem levar a aceitar:
-torna possível a liberdade
-promove a tolerância entre pessoas com convicções diferentes
objecçõ es:
- permite que qualquer juízo moral seja verdadeiro
-compromete-nos com uma educação moral que consiste apenas em ensinar que devemos agir de acordo com os nosso sentimentos
-tira todo o sentido ao debate racional sobre questões morais
-não consegue explicar a existência de desacordos morais
emotivismo
o mesmo que subjectivisno só que afirma que quando utilizamos a linguagem moral estamos apenas a expressar as nossas emoções e a tentar convencer os outros a agir de uma certa maneira

objecções:
-os juízos morais que fazemos nem sempre estão de acordo com os nossos sentimentos de aprovação ou reprovação;
-os juízos morais nem sempre exprimem emoções
-atribui um papel demasiado modesto á razão

Entradas relacionadas: